Feeds:
Posts
Comentários

Estrela Leminski - foto de Danton Nunes

ESTRELA LEMINSKI é escritora e compositora brasileira, nascida em 1981 em Curitiba, Paraná. Tem parcerias musicais com Ceumar, Iara Rennó, Alzira Espíndola, Makely Ka, Flávio Henrique, Kiko Dinucci entre outros. Lançou seu primeiro livro em 2004 “Cupido, cuspido, escarrado”e participou de feiras literárias e publicações em revistas como “Poesia Sempre” da Bibiloteca Nacional e “Sítio” em Portugal. Recebeu prêmios em encontros de hai-kai e do Premio Artístico de Fomento de la Igualdad na Espanha. Publicou em 2006 a sua monografia “Contra-Indústria”, sobre música independente brasileira, e tem dois CD de composições, “Música de Ruiz” e “São Sons”, em co-autoria com Téo Ruiz. Acabou de concluir seu mestrado em música na UFPR e agora lança agora seu novo livro de poemas “Poesiaénão”

Cristhiano Aguiar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CRISTHIANO AGUIAR é escritor, editor e crítico literário. Foi um dos coordenadores do A letra e a voz – Festival Recifense de Literatura (Prefeitura do Recife). Organizou diversas antologias, entre elas Tempo Bom (Editora Iluminuras), e colabora regularmente com jornais e revistas literárias. Blog: http://notape.com.br/cristhianoaguiar/

Léo Glück - foto de Marcos Ricardo

 

LÉO GLÜCK. Atriz, dramaturga, tradutora, performer, diretora teatral e integrante fundadora da curitibana Companhia Silenciosa. Sua primeira dramaturgia é Bandulho, de 2003, folhetim romântico que tem como questão central a intrincada relação sexo/violência/amor/poder, temas recorrentes em sua obra futura. Em 2005 traduziu três textos para o evento Novas Leituras – 1º Ciclo de Dramaturgia, promovido pelo Centro Cultural Teatro Guaíra. São eles A Caixa De Sândalo, de Mac Wellman, TOP GIRLS, de Caryl Churchill e A Garota No Sofá, de Jon Fosse. Em 2008, como atriz, encena Jesus Vem De Hannover, cuja dramaturgia é sua. Em 2009 une-se à produtora musical e DJ Jo Mistinguett para criar o primeiro vaudeville eletrônico brasileiro, intitulado Word (meaningful elements of speech), performance musical que problematiza a precisão na recepção de uma informação dada através de palavras. Em 2010 seu texto REBECCA ou David Começa A Babar, encenado no mesmo ano pela Silenciosa, é indicado ao Troféu Gralha Azul na categoria Melhor Texto Original. Dentre seus textos ainda inéditos estão The Mango Tree, STOCCARDA FLORRIE, A Importância Extrema (texto esse que ganhará montagem e direção de Glück em novembro de 2011 no Teatro Novelas Curitibanas).

 

 

 

ADRIANO ESTURILHO é escritor e compositor, diretor e produtor de teatro e cinema. Cursou Letras (UFPR), Interpretação Teatral (ET-UFPR) e é graduando em Cinema e TV (Cinetv-PR). Dirigiu peças como “ArrasTom”, “CriÂnsia” e “Feliz 11 de setembro”,  dirigiu os os curtas-metragens “Repontual” e “Cristo”, o média-metragem “Café do Teatro” e co-dirigiu os longas-metragens “Gol a gol”  e “Circular”. Na literatura publicou os livros “O Ser Social”, “Poesinhas – cantigas para perverter guris.” e Cancha 2 – cantigas para perverter juvenis.” É um dos fundadores da Processo Multiartes.

 

EDSON FALCÃO nasceu em Pitanga, interior do Paraná, em agosto de 1979. Reside em Curitiba desde 1997. É formado em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná, onde desenvolve projeto de mestrado na área de Filosofia da Linguagem. É autor dos livros de poemas As musas do canal belém (2001), O ossário de um ferreiro (2003), ambos publicados de maneira independente. Em 2010 publicou A fachada e os fundos, pela editora Dezoito Zero Um.

 

Luiz Carlos Bueno

LUIZ CARLOS PINTO BUENO (Guaraci/PR, 1955) Estudou Artes Cênicas, é químico e psicanalista. Pós-graduado em Psicologia Clínica, Administração, Filosofia e Psicanálise. Vive em Curitiba. Contato: lcpbueno@uol.com.br

 

EMERSON PERETI nasceu na pequena cidade de Iomerê, no interior de Santa Catarina. Vive em Curitiba desde 2006. É doutorando em estudos literários pela UFPR e desenvolve trabalhos de pesquisa em história, memória, cultura e poder na América Latina. “Poemas de 3000 anos”, seu primeiro livro, foi premiado no edital de publicações em literatura, e lançado pela Fundação Cultural de Curitiba.